Criatividade no País das Renas

Em 2014, a notícia espalhou-se como um rastilho de pólvora: a Associação Finlandesa de Criadores de Renas tinha começado a pintar as armações das renas com tinta refletora, para diminuir o número de acidentes rodoviários que envolviam estes animais.

Anualmente, estimaram, morriam na estrada cerca de 4.000 renas, numa população de 200.000 animais que viviam no seu habitat natural, na região da Lapónia.

A solução encontrada, estava ainda em fase de testes quando correu mundo.

Alguns anos depois, fevereiro de 2020, para ser mais exacta, uma publicação no facebook acompanhada pela imagem de uma rena com as armações pintadas de um laranja fluorescente, tornou-se viral.

A imagem era impressionante. Apenas não era real. O artista, Vasjen Katro (@vasjenkatro, no instagram) assumiu a inspiração na experiência finlandesa, não esperando que a sua obra ganhasse vida, no caso, como se tratasse de uma imagem verdadeira de uma rena com tinta fluorescente nas armações. Uma das formas de identificar a falsidade da foto é o facto de as armações brilharem sem ter qualquer foco de luz a incidir nelas. Na realidade, era suposto a tinta refletora surgir apenas quando os faróis das viaturas iluminavam os animais.

Entretanto, também a experiência foi descontinuada.

A medida era bem intencionada, porém não diminuiu o número de mortes na estrada. A durabilidade da tinta era um problema e os próprios animais raspavam a tinta dos seus corpos.

Tentaram-se ainda soluções como colocar painéis refletores à volta do pescoço dos animais e um sistema de sinalização movível sem grandes resultados.

Em 2016, a Associação tinha já optado por uma aplicação para smartphone, em tudo similar às das aplicações que milhões de condutores utilizam em todo o mundo, para assinalar acidentes, obras, etc.

A aplicação permitia aos condutores reportar avistamentos dos animais, criando um diâmetro de aproximadamente 2 km e meio à sua volta. Durante uma hora após a sua inserção no sistema outros condutores eram avisados para reduzir a velocidade ao aproximar-se dessa área.

Assim verificou-se por fim, algum sucesso.

Foram registadas menos 300 mortes face aos números habituais.

Da terra do Pai Natal, surge um exemplo de como “a necessidade aguçou o engenho”, ou a criatividade ao serviço do Homem e da Natureza.

Fascinante.

Desafio: tendo por base a experiência finlandesa aqui apresentada, que outras medidas proporiam para reduzir o número de mortes de renas na estrada?

#creativityFTW #saverudolph

Gostaste do que leste? Paga-me um café 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s